Tag: 2016-abril

Diretor de zoo canadense renuncia após vídeo mostrá-lo chicoteando tigre

 

TÍTULO  Zoo Owner Whose Tiger Was in ‘Life of Pi’ Charged With Animal Cruelty
AUTOR  TIM STELLOH
DATA  14 de abril de 2016
LOCAL  zoológico de Bowmanville, Canadá
FONTE  NBC News
REPOSITÓRIO  http://www.nbcnews.com/news/world/zoo-owner-whose-tiger-was-life-pi-charged-animal-cruelty-n555691
DESCRIÇÃO

 Após ser alvo de cinco processos judiciais relacionados a maus-tratos de animais, o dono do zoológico de Bowmanville (Canadá), Michael Hackenberger, demitiu-se do cargo de diretor do local.

As acusações foram feitas pela Sociedade de Ontario para Prevenção da Crueldade Contra Animais (Ontario Society for the Prevention of Cruelty to Animals).

Em dezembro, veio à tona um vídeo em que Hackenberger aparece chicoteando um tigre siberiano chamado Uno em uma “sessão de treinamento”. A divulgação do vídeo, gravado às escondidas, foi feita pela ONG Peta.

Hackenberger argumentou que somente chicoteou o animal duas vezes. 

 


Espalhe

Chimpanzé se refugia em fios de eletricidade após fugir de zoo no Japão

 

TÍTULO  Chimpanzee sparks alert after electrifying escape from Japan zoo
AUTOR  Richard Smart
DATA  15 de abril de 2016
LOCAL  zoológico Yagiyama, Sendai, Japão
FONTE  The Guardian
REPOSITÓRIO

 

http://www.theguardian.com/world/2016/apr/15/monkey-alert-electrifying-escape-japan-zoo

DESCRIÇÃO  Após fugir do zoológico Yagiyama, localizado na cidade de Sendai, Japão, o chimpanzé macho Chacha, 24, tentou evitar ser recapturado subindo em fios de eletricidade.

Não está claro se havia risco de choque. Segundo a empresa de energia Tohoku Eletric Power Co., a rede elétrica de 1.848 casas foi cortada durante o incidente.

O zoológico investiga como o primata conseguiu escapar.

Duas horas após a fuga e 250 metros distante do zoo, Chacha foi recapturado após ser sedado. Segundo funcionários do parque, ele não ficou ferido.

Segundo o “The Guardian”, houve fuga similar de animal no Japão em 23 de março, quando uma zebra escapou de uma fazenda de equinos. No entanto, após ser atingido por um dardo com tranquilizante, o animal caiu em um lago e morreu afogado.

Interessante notar como alguns canais de imprensa noticiaram a fuga como uma “busca pela liberdade”:

(CNN) – A chimpanzee made a dash for freedom from a zoo in Japan, but his freedom was short lived. Two hours, to be exact.
(Guardian) – Chacha, a male chimpanzee, fended off captors at Yagiyama Zoological Park after making a bid for freedom along electricity lines

 

Espalhe

EUA proíbem que visitantes de zoos manuseiem filhotes

 

TÍTULO US government cracks down on letting zoo visitors play with lion and tiger cubs
AUTOR  Oliver Milman
DATA 5 de abril de 2016
LOCAL Estados Unidos
FONTE  The Guardian
REPOSITÓRIO

 

http://www.theguardian.com/world/2016/apr/05/us-government-cracks-down-zoo-lion-tiger-cubs

DESCRIÇÃO

 Governo americano passa a considerar violação dos direitos animais deixar que visitantes manuseiem filhotes com menos de quatro semanas de idade em zoos. A prática é comum em zoológicos “de beira de estrada” nos Estados Unidos, em que turistas pagam para tirar fotos ou brincar por alguns minutos com os animais.

Segundo o Departamento de Agricultura dos EUA, é obrigação dos zoos garantir que os filhotes sejam mantidos com suas mães, abrigados corretamente e somente manuseados por profissionais.

A decisão só foi tomada após pressão de organizações pró-direitos animais. No entanto, ainda não está claro como será feita a fiscalização.

 

Espalhe

Elefantes africanos são levados a EUA secretamente antes de decisão judicial

 

TÍTULO The Stolen 18: Swaziland Elephants Secretly Shipped to U. S. Zoos to Avoid Legal Challenge

US zoos secretly fly 18 elephants out of Swaziland ahead of court challenge
AUTOR
Marc Bekoff
Oliver Milman
DATA
10 de março de 2016
9 de março de 2015
LOCAL
 Suazilândia

Dallas Zoo (EUA)

Sedwick County Zoo (EUA)

Omaha’s Henry Doorly Zoo (EUA)

FONTE
Huffington Post
The Guardian
The Wichita Eagle
REPOSITÓRIO
  • http://www.huffingtonpost.com/marc-bekoff/the-stolen-18-swaziland-e_b_9422486.html
  • http://www.theguardian.com/world/2016/mar/09/us-zoos-secretly-fly-elephants-swaziland-dallas-kansas-nebraska
  • http://www.kansas.com/news/politics-government/article71364067.html
DESCRIÇÃO
O professor de ecologia e biologia evolutiva Marc Bekoff denunciou por meio de sua coluna no jornal “Huffington Post” que um carregamento com 18 elefantes chegou secretamente aos Estados Unidos da Suazilândia em 8 de março de 2016 para abastecer zoológicos do país (Dallas Zoo, Sedwick County Zoo, Omaha’s Henry Doorly Zoo).
 
Trata-se da primeira vez, desde 2003, segundo ele, que elefantes foram capturados da natureza para abastecer zoológicos americanos. Os animais têm entre cinco e vinte e cinco anos, segundo reportagem do “The Guardian”  
 
Ainda que os zoológicos tivessem obtido permissão da Serviço dos EUA para Peixes e Vida Selvagem (US Fish & Wildlife Service – USFWS) para importar os animais, uma ação judicial foi apresentada pela ONG Friends of Animals alegando que o USFWS tinha a obrigação legal de avaliar e divulgar a público, de acordo com o National Environmental Policy Act, se o encarceramento dos elefantes não traria sofrimento  social, psicológico comportamental e físicos a eles. 
 
Antes que o tribunal pudesse emitir sua decisão sobre o caso (a audiência preliminar, em que advogados do Friends of Animals teriam seus argumentos ouvidos estava marcada para 17 de março), os animais foram trazidos aos EUA sem que autoridades judiciais ou a imprensa fossem informados. 
 
Os zoológicos haviam defendido a importação dos animais alegando que a Suazilândia atravessa uma forte seca que colocava o bem-estar dos elefantes em risco e que era preciso também abrir espaço para que rinocerontes da região pudessem viver melhor. No entanto, ativistas dizem que os animais poderiam ser transferidos para outros parques nacionais africanos e que o governo da Suazilândia vinha impedindo a migração dos animais. 
 
Em abril de 2016, no entanto, a ONG desistiu de levar adiante o processo judicial sobre o caso, segundo o jornal local “The Wichita Eagle”. A advogada da organização disse que a decisão foi “difícil” mas que eles avaliaram que “a melhor maneira de ajudar os elefantes neste momento não era nos tribunais, mas trabalhando para informar as pessoas sobre a vida que esses animais terão agora”.

 

Espalhe