Tag: A Província de São Paulo

Dono de zoo amador acusa funcionários de matar animais a punhaladas

 

TÍTULO  Locaes: Selvageria
AUTOR  Desconhecido
DATA  4 de agosto de 1892
LOCAL Jardim da Aclimação (de Carlos Botelho), São Paulo
FONTE  A Província de São Paulo
REPOSITÓRIO

Acervo Estadão

DESCRIÇÃO  Carlos Botelho comunica à polícia que, após demitir dois funcionários do Jardim de Aclimação (os quais teriam pedido um aumento de salário), duas emas do parque foram mortas a tiros e punhaladas. 

 

Espalhe

Botânico sueco propõe criação de zoológico em São Paulo

TÍTULO  Jardim Publico
AUTOR desconhecido
DATA  4 de março 1888
LOCAL Jardim Publico (Jardim da Luz), São Paulo
FONTE  jornal “A Província de São Paulo”
REPOSITÓRIO  Acervo Estadão
DESCRIÇÃO Alberto Loefgreen (botânico sueco, 1854-1918) apresenta projeto na Assembleia Legislativa Provincial de São Paulo para transformar o Jardim Publico (atual Jardim da Luz) em um jardim zoológico e botânico. O jornal “A Província de São Paulo” posiciona-se contra a proposta, ao considerar que outros terrenos da cidade poderiam se destinar a esse fim. 

 

 

Espalhe

Zoo de Lisboa leiloa bens para fechamento; animais passam fome

TÍTULO Corresp. de Portugal: Lisboa – Dezembro 1886
AUTOR José Carrilho Videira
DATA 30 de janeiro 1887
LOCAL Lisboa, Portugal
FONTE  jornal “A Província de São Paulo”
REPOSITÓRIO  Acervo Estadão
DESCRIÇÃO

Correspondente d’A Província em Lisboa reporta que zoológico de Lisboa já leiloou parte dos seus bens e que animais da instituição passam fome.

Pequena nota dá a entender que um dos indicativos que mostravam o fracasso da empreitada, já de início, era o fato de que as “casinholas” destinadas a abrigar os animais eram bonitas, mas sem “commodidades”.

 

Espalhe

Zoo de Lisboa prestes a fechar as portas

TÍTULO Corresp. de Portugal: Lisboa – Maio 1886
AUTOR José Carrilho Videira
DATA 9 de julho de 1886
LOCAL Lisboa, Portugal
FONTE  jornal “A Província de São Paulo”
REPOSITÓRIO  Acervo Estadão
DESCRIÇÃO

Encerramento das atividades do zoológico de Lisboa parece iminente, devido ao fracasso administrativo e de bilheteria. Repórter dá a entender que donos do zoo alegam alto gasto com os animais “quando em verdade são os de dois pés [os homens] que comem de mais, sendo de uma completa incapacidade”.

É muito possivel que morra a mais util e agradavel de todas as empresas que ultimamente se tem organizado em Lisboa e não porque lhe faltasse o favor publico, mas tão somente pela incapacidade dos directores

 

Espalhe

Diminui venda de ingressos de zoo de Lisboa

TÍTULO Corresp. de Portugal: Lisboa – Julho 1885
AUTOR desconhecido [provavelmente, Carrilho Videira]
DATA 5 de setembro de 1885
LOCAL Lisboa, Portugal
FONTE  jornal “A Província de São Paulo”
REPOSITÓRIO  Acervo Estadão
DESCRIÇÃO
Nota do correspondente d’A Província de São Paulo mostra que, nos (provavelmente, os primeiros) seis meses de 1885, o zoológico de Lisboa teve média de venda de 602 entradas por dia. No ano anterior, a média diária foi de 770.
 
Isso, pelo correspondente, é avaliado como um “fiasco” e culpa da “incapacidade da direcção”.
 
Também é relatado um caso curioso em que pintores foram proibidos de retratar os animais do parque. 

 

Espalhe

‘Esplendido’ jardim zoológico do RJ terá animais ‘pacíficos’ e ‘ferozes’

TÍTULO Jardim Zoológico
AUTOR desconhecido, reproduzindo notícia do “O Paiz”
DATA 11 de janeiro de 1885
LOCAL Rio de Janeiro
FONTE  jornal “A Província de São Paulo”
REPOSITÓRIO  Acervo Estadão
DESCRIÇÃO
A Província de São Paulo reproduz texto publicado no jornal O Paiz com informações sobre o jardim zoológico a ser construído em Villa Izabel, sob iniciativa de João Baptista Vianna Drumond (Barão de Drumond), presidente da companhia ferro-carril Villa Izabel. Entre os animais, estão “pacíficos” e “ferozes”. A iniciativa é vista tanto como útil para o “recreio” quanto para o “estudo” da população. 

 

Espalhe

Empresa busca financiamento na Bolsa para construção de zoo carioca

TÍTULO Jardim zoologico
AUTOR desconhecido
DATA 10 de agosto de 1885
LOCAL Rio de Janeiro, RJ
FONTE  jornal “A Província de São Paulo”, reproduzindo notícia do “Paiz”
REPOSITÓRIO  Acervo Estadão
DESCRIÇÃO
Ações são lançadas na Bolsa de Valores para o financiamento da construção de um zoológico no Rio de Janeiro (pela companhia Villa Isabel, de Barão de Drumond)

 

Espalhe

Autorizada construção de zoo no Rio de Janeiro

TÍTULO O que vae pelo Brazil
AUTOR desconhecido
DATA 26 de outubro 1884
LOCAL Rio de Janeiro, RJ
FONTE  jornal “A Província de São Paulo”
REPOSITÓRIO  Acervo Estadão
DESCRIÇÃO
 Ministério do Imperio autoriza commendador João Baptista Vianna Drumond (Barão de Drummond), a construir no bairro de Villa Izabel um jardim zoologico “semelhante aos que ha em algumas cidades da Europa”

 

 

A mesma notícia foi veiculada também pelo “Correio Paulistano”:

 

TÍTULO   Thesouraria de Fazenda
AUTOR desconhecido
DATA  25 de outubro de 1884
LOCAL Rio de Janeiro
FONTE  jornal “Correio Paulistano”
REPOSITÓRIO  Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional
DESCRIÇÃO Ao noticiar autorização de criação de um zoo no Rio pelo Barão de Drumond, Correio Paulistano enfatiza que iniciativa semelhante ainda pode ser realizada pelo Imperial Instituto Fluminense de Agricultura

 

Espalhe

Deficiência de specimens prejudica zoo de Lisboa

TÍTULO Corresp. de Portugal
AUTOR C.V. [José Carrilho Videira?]
DATA 18 de novembro 1884
LOCAL Lisboa, Portugal
FONTE  jornal “A Província de São Paulo”
REPOSITÓRIO  Acervo Estadão
DESCRIÇÃO
 Correspondente relata brevemente como zoológico de Lisboa, “este recreio tão útil”, não correspondeu às esperanças, devido a “absoluta deficiencia de specimens zoologicos” e má-administração de seus diretores

 

Espalhe